Mastodon

Disputas acirradas esquentam final do Gaúcho de Kart

Classificação final ainda depende de homologação da Federação Gaúcha de Automobilismo. Resultado deve ser divulgado até o fim de semana

Etapa Venâncio Aires - Interna - Rodrigo Dias
Etapa final teve pontuação dobrada, aumentando a tensão para as provas em Venâncio Aires (Foto: Rodrigo Dias)

O sol intenso deste domingo (29) em Venâncio Aires esquentou as disputas da 3ª e última etapa do Campeonato Gaúcho de Kart. Disputado no Kartódromo mantido pelo Venâncio Kart Clube, o público viu alguns domínios, mas muita emoção no traçado de 987 metros.

Ao todo, 71 competidores, distribuídos em 14 categorias, participaram do evento sediado no Parque Municipal do Chimarrão. Com portões abertos ao público, o espaço foi tomado tanto por fãs quanto por curiosos, que aproveitaram para assistir às duas baterias de cada divisão, que começaram às 10h e se encerraram após às 16h30min.

E nada estava definido. Conforme o regulamento, a rodada final dobrou a pontuação em relação à primeira etapa, passando de 11 para 22 pontos ao vencedor. Ou seja, todas as classes estavam com seus títulos em aberto.

Como foram as disputas

Cadete e Mirim

Na divisão dos mais novos da competição, Angelo Pegoraro dominou as duas baterias, vencendo na Geral e na Categoria Cadete. Com isso, foi a 44 pontos na sua classe. Cristofer Silveira (36), Henrique Biggi (28), Nicolas Sachett (26) e Matheus Zaghi (26) completaram o pódio.

Já na Mirim, Enzo Cereser concluiu as duas baterias na segunda colocação da Geral, mas foi o vitorioso da sua categoria. Dessa forma, conquistou 44 pontos, oito a mais que o segundo colocado, Joaquim Fronza. O pódio foi formado também por Theo Zingali, com 32 pontos, seguido de Pedro Henrique Renner, com 28, e Arthur Fleck, com 24.

Leia mais notícias de kart aqui

F4 Júnior

Com sete pilotos em pista, o público viu uma disputa árdua pelo lugar mais alto do pódio. Lucas Scherer e Bernardo Araújo tiveram uma vitória e um segundo colocado cada um, somando 40 pontos cada. Entretanto, Scherer foi declarado o vencedor, devido aos critérios de desempate.

Dessa forma, a vitória ficou com Scherer, seguido de Araújo. Bussolotto foi o terceiro, com 30 pontos – igual a Davi Kuhn, que fechou em quarto. Guilherme Sirtuli, Antonio Claro e Valentina Gil ficaram em quinto, sexto e sétima, com 24, 20 e 16 pontos, respectivamente.

F125

Composta por três classes e um total de nove pilotos, quem esperava poucas disputas se enganou. A categoria dos motores 2 tempos teve bastante agito nas duas baterias, com domínio de Breno Rubin (F125 Light Graduados), que venceu na Geral e em sua divisão.

Na divisão Graduados, Rubin fechou em primeiro, ao fazer 44 pontos. Atrás dele chegaram Jean Renz e Lucas Altissimo, com 36 e 32 pontos respectivamente. Já na Sênior, Fernando Barbosa foi o grande vencedor, com 44 pontos – 26 a mais que o segundo colocado, Alex Ribeiro.

Por fim, na divisão dos pilotos com motores próprios, o lugar mais alto do pódio ficou com Jairo Zilio, ao chegar na frente dos adversários por duas vezes. Fernando Labota, 34 pontos, Eloy Lattmann, 30, e Everton Naumann (Feio), 18, completaram o pódio.

F4 200kg

Tudo levava a crer que o Vitor Schunck dominaria a categoria para os pilotos mais pesados. Porém, Juan Manuel Fangio e sua frase “Carreras son carreras” resolveram dar o ar da graça.

Vencedor da primeira bateria, Schunck se encaminhava para mais um sucesso quando o azar bateu à sua porta. Conforme o piloto, rompimento do pescador do combustível o tirou da prova. Com isso, computou apenas 22 pontos, fechando a etapa na quinta colocação.

Vitor Schunck Final Gaúcho de Kart - Rodrigo Dias
Falha mecânica tirou as chances de Schunck vencer na F4 200kg (Foto: Rodrigo Dias)

Sem ter nada a ver com isso, Vinicius Dallagnol subiu ao lugar mais alto do pódio, ao chegar em terceiro na primeira bateria e vencer a segunda, fechando com 36 pontos. Pedro Ospita e Fernando Engelles, ambos com 28 pontos, ficaram em segundo e em terceiro, seguidos de Alvaro de Deus e Schunck – também empatados, com 22 pontos.

Nathan Machado, Rodrigo Rosina, Pablo Ochoa e Diego Colett finalizaram em 6º, 7º, 8º e 9º.

Curte kart rental? Então, leia nossas notícias sobre

F4 Light

Vinte pilotos, em quatro categorias, foram à pista nas duas baterias do domingo, com menção honrosa a Iorton Morschbarcher, que competiu em três classes: F4 Light Graduados, F4 Light Sênior e F4 Light Super Sênior. Foi assim que conquistou dois pódios – nas duas últimas em que estava inscrito.

Todavia, quem mostrou grande sintonia com o circuito da cidade da região central do Estado foi Pedro Trevisol, que venceu as duas baterias na Geral e na categoria Graduados, somando 44 pontos. Atrás dele, chegaram Bayard Santos (36), Lorenzo Jung (28), Nicolas Pirez (28) e Vinicius Majoni (22), confirmando seus lugares no pódio.

Pela Ligh Sênior, o vencedor foi Gustavo Manke, com 44 pontos. Carlão Bolezina, que completou apenas a primeira bateria, fechou em segundo, com 18 pontos. Atrás de ambos, chegou o já citado Morschbarcher.

Carlos Barros, por sua vez, levou a melhor na Light Super Sênior, também com 44 pontos. André Carvalho, Paulo Nasser, Alvaro Nieto e Morschbarcher completaram o pódio, com 34, 30, 18 e zero pontos, respectivamente.

Por fim, na Light Super Sênior, também com duas vitórias na classe, Eloy Lattmann ocupou o primeiro lugar do pódio. Ele chegou à frente de Paulo Nasser e Toni Brasil, com 36 e 32 tentos.

F4 Motor Próprio

Na categoria dos proprietários de motores quatro tempos, as duas baterias foram dominadas por Luiz Karcher. Somando 44 pontos com as suas duas vitórias, ficou oito a frente de Pablo Morales, que cruzou a linha de chegada em segundo nas duas ocasiões.

Diego Coleti, 30 pontos, Gustavo Reginatto, 26, e Reni Defendi, 20, fecharam os cinco primeiros. Tiago Zanella e Arthur Pompermayer chegaram, respectivamente, em sexto e em sétimo.

Fireball

Domínio também foi a palavra da categoria Fireball. Pedro Paim não tomou conhecimento dos adversários e também venceu as duas baterias. Destino semelhante tiveram Rafael Finger e Marcelo Celente, que chegaram em ambas as corridas na segunda e na terceira posições.

A quarta e a quinta posições foram as únicas que tiveram alteração de uma prova para outra. Enquanto na de número um Leonardo Brunetti chegou na frente, quem levou a melhor na número dois foi Augusto Castro.

Com isso, Paim finalizou a final do Gaúcho de Kart em primeiro, com 44 pontos. Finger, com 36, e Celente, 32, chegaram em segundo e terceiro. Empatados com 26 pontos, Brunetti ficou em quarto no critério de desempate, com Castro na quinta e última posição.

KZ Shifter

A única categoria de kart com marchas viu o domínio absoluto de Choka Sirtuli – um nome já conhecido do automobilismo gaúcho. Sirtuli – que é pai de Guilherme, da F4 Júnior – terminou a etapa na primeira posição, seguido de Rodrigo Gonzales, Diego Diehl e Camila Valduga.

Quem levará o título?

Apesar da conclusão da etapa final, a temporada ainda não terminou. Segundo a Federação Gaúcha de Automobilismo (FGA), ainda precisam ser calculados os descartes dos piores resultados para ter o resultado final.

A expectativa é de que a classificação do campeonato seja homologada até o fim de semana.

2 comentários sobre “Disputas acirradas esquentam final do Gaúcho de Kart

  1. Meu problema não foi no motor, foi um rompimento do pescador de combustível, com isso o motor não funcionou mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *