Mastodon

Serra vira líder após prova marcada por forte acidente

Daniel Serra foi do inferno ao céu neste domingo, 27, no anel externo do Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia (GO). O piloto do carro de número 29 da Eurofarma RC (Chevrolet) assumiu a liderança da BRB Stock Car Pro Series após ver seu adversário direto, Thiago Camilo (#16 Ipiranga Racing/Toyota Gazoo Racing) terminar a Corrida 1 na 17ª colocação e abandonar a Corrida 2.

Entretanto, o que chamou a atenção neste fim de semana foi o forte acidente envolvendo Gabriel Casagrande (#83 Júpiter A. Mattheis Vogel/Chevrolet), Nelsinho Piquet (#33 Universal Crown Racing/Toyota Gazoo Racing), Cacá Bueno (#0 iCarros KTF Sports/Chevrolet) e Felipe Massa (#19 Lubrax Podium Stock Car Team/Chevrolet).

Apesar de abandonar a primeira prova, o tricampeão da Stock Car Pro Series finalizou a segunda na quinta colocação. Com isso, o piloto lidera com 179 pontos, com Casagrande em segundo (171 pontos).

Por sua vez, Camilo caiu da primeira para a terceira posição, com 168 pontos – empatado com o piloto da Shell da RCM Motorsports (Toyota Gazoo Racing) de número 10, Ricardo Zonta. Os resultados, entretanto, são sem os descartes obrigatórios.

Confira como foram as corridas

A etapa começou com 20 minutos de atraso, devido a um vendaval que passou pelo circuito localizado no Cento-Oeste brasileiro. Após as condições meteorológicas permitirem, todos os 31 pilotos alinharam para a largada.

César Ramos (#30 Ipiranga Racing/Toyota Gazoo Racing), o pole position, largou bem e conseguiu conter o ímpeto de Lucas Foresti (#12 BRB A. Mattheis Vogel/Chevrolet), o segundo colocado. Logo atrás, Nelsinho tentou assumir a vice-liderança, sem sucesso.

Já na abertura da segunda volta, Zonta e Camilo disputavam pela quinta colocação, com batidas de porta inevitáveis. Com isso, os ponteiros abriam distância para os demais – que tinham o ritmo “controlado” por Casagrande.

A partir da terceira volta, começaram as estratégias com o botão de ultrapassagem. Por se tratar de um anel externo, trocas de posições eram intensas em praticamente todo o circuito, menos nos ponteiros.

Foi aí que os cálculos pelo campeonato começaram. Na 8ª volta, Daniel Serra entrou nos boxes. Muitos imaginavam que era uma entrada para o pit stop obrigatório – como havia feito Ramos uma volta antes -, mas não: o piloto da Eurofarma RC teve de abandonar devido a um problema na direção hidráulica.

Alívio para Camilo, que levava seu Toyota amarelo da Ipiranga Racing entre os seis primeiros, foi para a brita na 34ª volta, entre as curvas 1 e 2. Ao fim da etapa, disse à reportagem que uma falha nos freios foi a responsável pela saída de pista.

Lá na frente, Ramos tinha outras preocupações: com dificuldades para ultrapassar os retardatários, viu Piquet Jr se aproximar com perigo. Porém, acionou o botão de ultrapassagem na reta principal para receber a quadriculada em primeiro.

Além dele e de Piquet, o pódio foi completado por Foresti. Zonta, Rafael Suzuki (#8 Copa Energia Pole Motorsport/Chevrolet), Felipe Fraga (#88 Blau Motorsport/Chevrolet), Casagrande, Átila Abreu (#51 Petronas Pole Motorsport/Chevrolet), Gaetano Di Mauro (#11 Valda Hot Car Competições/Chevrolet) e Dudu Barrichello (#91 Mobil Ale FullTime Sports/Toyota Gazoo Racing) fecharam os dez primeiros.

Confira mais notícias sobre o automobilismo nacional

Corrida 2 marcada por forte acidente

Ao contrário de Daniel Serra, Thiago Camilo foi do céu ao inferno na segunda corrida do dia. Isso porque, devido ao seu erro na prova anterior, teve de largar na 17ª posição. E não demorou nem duas curvas para começar o problema para o então líder do campeonato.

A reta após a primeira curva foi pequena para tanto carro. Matías Rossi (#117 YPF FullTime Sports/Toyota Gazoo Racing) teve a frente danificada após uma série de toques com outros pilotos. Enquanto alguns iam para fora da pista, outros tentavam sobreviver, mas não deu muito certo.

Um desses pilotos foi Camilo, que saiu rodando após uma quebra na suspensão traseira esquerda. Guilherme Salas (#85 America.net KTF Sports/Chevrolet), que bateu forte na proteção de pneus, e Rossi também abandonaram.

O Safety Car foi acionado para colocar a casa em ordem, ficando por nove minutos na pista. Faltando 21 minutos para o fim, a bandeira verde foi dada, mas durou pouco para Dudu Barrichello. O filho de Rubens perdeu ritmo e abandonou a prova logo em seguida.

Com isso, Gaetano Di Mauro e Átila Abreu começaram a briga pela liderança. Um pouco mais atrás, comboiando, vinha Suzuki.

Tudo mudou com o pit stop obrigatório. Na saída dos boxes, os dois pilotos da Pole Motorsport se deram melhor que o da Hot Car Competições e assumiram a ponta – com Átila em primeiro e Suzuki em segundo.

A prova seguia sem maiores riscos, apesar das diversas disputas de posição – como a 8ª, que tinha nove carros a querendo. Porém, algo assustador aconteceu faltando cerca de seis minutos para o final.

Como ocorreu o acidente

Nelsinho tentava recuperar terreno e acionou o botão de ultrapassagem na tentativa de tomar o lugar de Casagrande. Porém, o piloto da A. Mattheis Vogel não viu o adversário ao tentar fechá-lo, não conseguindo evitar o toque.

A batida na mureta interna de proteção foi tão forte, que o carro com patrocínio da Júpiter ricocheteou até o meio da pista. Cacá Bueno, sem tempo para reagir, acertou o veículo em cheio, ficando com apenas três rodas e muitas avarias em seu chassi da Chevrolet.

Felipe Massa conseguiu desviar dos carros, mas não do pneu de Cacá, também sendo forçado a abandonar.

Apesar da violência do acidente, Casagrande saiu apenas mancando do carro. Os demais colegas de profissão não precisaram de resgate.

Com isso, a bandeira vermelha foi acionada, declarando Átila Abreu o vencedor, seguido de Suzuki, Rubens Barrichello (#111 Mobil Ale FullTime Sports/Toyota Gazoo Racing) para completar o pódio.

Gianluca Petecoff (#101 Shell FullTime Sports/Toyota Gazoo Racing), Daniel Serra, Bruno Baptista (#44 Tambasa Atacadistas RCM Motorsports/Toyota Gazoo Racing), Enzo Elias (#28 BRB Crown Racing/Toyota Gazoo Racing), Ricardo Zonta, Felipe Baptista (#121 Bocão KTF Sports/Chevrolet) e Cacá Bueno – com três rodas) completaram os dez primeiros.

A próxima etapa da Stock Car Pro Series ocorre no dia 17 de setembro, no Autódromo Internacional do Velopark, em Nova Santa Rita (RS).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *